terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Sobrinho de Ricardo Murad Também desviou dinheiro da Saúde


O esquema montado pelo ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad, no âmbito da Secretaria de Saúde do Maranhão teve desdobramentos. Em um “mundo paralelo”, o sobrinho do ex-gestor, Rômulo Trovão, também conseguiu montar a sua teia criminosa para obter vantagens ilícitas na Saúde.

Documentos obtidos pelo Blog do Neto Ferreira revelam que Trovão atuou de maneira oculta na SES entre os anos de 2010 e 2014, uma vez que, à época, era proibido de contratar com o Poder Público.

Segundo a Polícia Federal, o sobrinho de Murad usou “laranjas” e empresas para desviar e lavar dinheiro público.

De acordo com os autos, Rômulo Trovão é, de fato, o dono das empresas Tempo Engenharia e Arquitetura e da Kamaha Engenharia, mas o seu nome não aparece como sócio em nenhuma das empresas. Ambas prestaram serviços para SES durante a gestão de Murad e foram doadoras de campanha em Coroatá nas eleições de 2010, 2012 e 2014.

Conforme a PF, a Tempo recebeu R$ 10,6 milhões da Associação do Bem Viver e do Instituto de Cidadania e Natureza entre os anos de 2010 e 2013.

O empresário é, ainda, proprietário da A.G. Serviços de Fitness Saúde Ltda (Academia Personal Group), onde ele dissimulou a origem do dinheiro por meio de investimentos. A PF descobriu, também, que Trovão dissimulou valores na empresa Buna e Barcelar (Escola Crescimento Calhau) na quantia de R$ 1.835.028,74 milhão, que é de propriedade de sua esposa Daniela Nogueira Buna .

Além de todas essas irregularidades, o empresário usou como “laranja” em suas negociatas o dono da Vip Car, Joelson Pereira, que adquiriu carros e fez depósitos constantes para Rômulo Trovão.Veja o esquema montado pela dupla:


Os documento apontam que, por meio das empresas, o sobrinho de Ricardo Murad superfaturou valores dos contratos de manutenção predial em várias unidades hospitalares durante os anos de 2010 a 2014, dissimulou a prestação de serviços a Bem Viver e ao ICN, apropriou-se de dinheiro público federal; efetuou saque de R$ 100 mil da conta bancária da Serviços Diagnóstico Médico por Imagem São Luís, mesmo sem possuir vínculo societária ou empregatício na referida empresa.

Ricardo Murad e Rômulo Trovão estão no bojo do inquérito policial que apura desvios de milhões da Secretaria de Saúde durante o governo Roseana Sarney. Em novembro de 2015, ambos foram alvos da operação Sermão aos Peixes, que foi deflagrada pela Polícia Federal.



                                                  FONTE - BLOG DO NETO FERREIRA 
Comentários
0 Comentários
COROATÁ NA TV. Tecnologia do Blogger.